fbfbfb
fb+351 253 421 246
search

Dia do Trabalhador

"Em 1889, a Segunda Internacional Socialista decidiu, em Paris, proclamar o 1º de Maio como o Dia do Trabalhador em memória daqueles que morreram, em 1886, durante a greve geral de Chicago. Em Portugal, entre a segunda metade do século XIX e a implantação da República, em 1910, realizaram-se centenas greves no nosso país. A subida dos salários, a diminuição da jornada de trabalho e a melhoria das condições de laboração eram as principais exigências dos operários.

Durante a I República não se deixou de festejar o Dia do Trabalhador, mas sublinhe-se que um dos primeiros diplomas aprovados, com a instituição do novo regime, dizia respeito ao estabelecimento dos feriados nacionais e destes não constava o dia do trabalhador. Em 1933 é decretada a “unicidade sindical” e o “controle governamental dos sindicatos” esmorecendo um movimento operário.

Durante o Estado Novo as manifestações no Dia do Trabalho (e não do Trabalhador) eram organizadas e controladas pelo Estado. A Junta de Salvação Nacional, num dos seus primeiros decretos (Decreto-Lei n.º 175/74), institui como feriado nacional obrigatório a data do Primeiro de Maio, «Dia Mundial do Trabalhador». Data carregada de simbolismo e de tradições de luta de oposição à ditadura por parte do operariado, sistematicamente animada pelo Partido Comunista, sobretudo a partir da década de 60 do século XX.
"

In: A História de Portugal, dir. por José Mattoso (Lisboa, Editorial Estampa, 1992-1993)

Celebração do 1º de Maio de 1974

Manifestação promovida pelo Sindicato Têxtil de Guimarães, com sede em Guimarães, com a colaboração da Comissão Concelhia do Movimento Democrático do Distrito de Braga. A concentração teve lugar junto ao Paços dos Duques de Bragança e daí partiu um cortejo cívico pelas ruas da cidade em direção ao Estádio Municipal. Aí discursaram, entre outros, o Dr. Joaquim Santos Simões, o Dr. António Mota Prego e João Oliveira Ribeiro.
10-24-20-1-27
10-24-20-1-25
10-24-20-1-31
10-24-20-1-35
10-24-20-1-28
10-24-20-1-37
10-24-20-1-40
10-24-20-1-42
10-24-20-1-48
10-24-20-1-50
10-24-20-1-55
10-24-20-1-57
10-24-20-1-58
Foto Simão - Casa Fotográfica (PT/AMAP/EMP/FS)

Documentos

mf_13_92 Os delegados da União dos Empregados de Comércio do Porto reivindicam apoio na luta pela Lei do Descanso.
Fundo Mariano Felgueiras
1909-09-05 / AMAP - MF 13.92
mf_13_91 Carta Associação de Classe dos Caixeiros de Lisboa dirigida à Associação de Guimarães a manifestar o seu apoio à luta pela Lei do Descanso.
Fundo Mariano Felgueiras
1909-09-22 / AMAP - MF 13.91
mf_13_193 “O Caixeiro do Norte “ - na primeira página e em destaque uma notícia com o título “ Uma infâmia que se mantém”, fazendo alusão à luta pela Lei do Descanso.
Fundo Mariano Felgueiras
1912-03-15 / AMAP - MF 13.193
JSS_cx1_1 Avante!, órgão central do Partido Comunista Português
Fundo Joaquim Santos Simões
1970-12 / AMAP - JSS cx 1
JSS_cx1_2 Informação n.º 3 do Sindicato Nacional dos Operários da Indústria Têxtil do Distrito de Braga.
Fundo Joaquim Santos Simões
1973 / AMAP - JSS cx 1
dg_1serie_n99_27_abril_1964 Diário do Governo, I série, n.º 99 – instituído o 1º de Maio como feriado obrigatório, considerado “O Dia do Trabalhador”.
1974-04-27
COL-CART-000024_2 Esquisso do percurso da manifestação do 1º de Maio de 1974.
Coleção particular de Torcato Ribeiro
1974 / PT/AMAP/COL/CART/000024
COL-CART-000024 Panfleto "1º de Maio"
Coleção particular de Torcato Ribeiro
1974 / PT/AMAP/COL/CART/000024
COL-CART-000025 Panfleto informativo "1º Maio dia do Trabalhador: o significado do 1º de Maio".
Coleção particular de Torcato Ribeiro
1974 / PT/AMAP/COL/CART/000025
7-50-22-1-2209 O 25 de Abril, o Movimento das Forças Armadas e a celebração do 1º de Maio.
Notícias de Guimarães
1974-05-04 / AMAP - 7-50-22-1-2209
7-50-10-6-6917 O Movimento das Forças Armadas, a Revolução dos Cravos e a celebração do 1º de Maio.
O Comércio de Guimarães
1974-05-04 / AMAP - 7-50-10-6-6917
JSS_cx1_3 Convocatória do Sindicato Têxtil do Distrito de Braga.
Fundo Joaquim Santos Simões
1975 / AMAP - JSS cx 1
6-58-5-10-1-22 Cartaz da CGP - Intersindical: 1º de Maio78 / Grande Jornada de Unidade e Luta.
Fundo Joaquim Santos Simões
1978 / AMAP - 6-58-5-10-1-22
6-58-5-10-2-94 Cartaz da Central de Trabajadores de Cuba: Hecer de cada triunfo de la Emulación un triunfo de la Economía, 1 de Maio.
Fundo Joaquim Santos Simões
[1970-1980] / AMAP - 6-58-5-10-2-94
×